Alter

LOGO PAN 4 SEC from Acervo H on Vimeo.

Anúncios

O Mundo dos Prêmios — BLOG H

O Photoshelter, plataforma para bancos de imagens, informações e mercado, publica guia com os 42 principais concursos de fotografia pelo globo em 2017. Muitas dicas. É só clicar na capa do guia abaixo e inscrever seu e-mail na página seguinte. We’ve partnered with the World Photography Organisation for […]

via O Mundo dos Prêmios — BLOG H

Fazendo Arte com os Suruí

No meio da mata, fotógrafo francês faz projeção 3D mapping para índios Suruís


O fotógrafo francês Philippe Echaroux retratou  índios Suruí em Rondônia para o projeto “A Floresta de Sangue”, e fez projeção 3D mapping dos personagens indígenas como forma de denunciar o desmatamento.

echaroux3

suruicc811

echaroux4

echaroux9

echaroux6

echaroux8

echaroux1

echaroux2


Conheça a etnia >>    Surui Paiter


Première Mondiale: du Street Art au coeur de la Forêt Amazonienne – World First Street Art in the Rainforest. from pays-imaginaire.fr on Vimeo.
>>Philippe Echaroux

Sangue dos Yanomami volta ao Brasil

Amostras que estavam nos Estados Unidos serão devolvidas em celebração nesta sexta-feira, 3 de abril, na aldeia Piaú/AM, com a presença de autoridades do Ministério Público Federal, Itamaraty e Funai.

A Hutukara Associação Yanomami (HAY) está organizando a devolução do sangue que foi coletado nos anos 1960 e 1970 por pesquisadores americanos e levado para os Estados Unidos sem o consentimento do povo Yanomami. A aldeia escolhida para celebração fica na região do Toototobi, Amazonas, onde se concentra boa parte das pessoas que teve seu sangue coletado. Durante a cerimônia haverá um ritual funerário com as amostras de sangue dos Yanomami que não estão mais vivos.
Ler mais >> Sangue dos Yanomami volta ao Brasil após mais de 40 anos
Fonte: Instituto Socioambiental-ISA e Programa: Rio Negro
Os Yanomami                

Reportagem Odair Leal.

O Poder da Memória I

Ensaio de Orlando Brito

Foto Orlando Brito
General Emílio Garrastazu Médici. Presidente do Brasil, entre 30 de outubro de 1969 e 15 de março de 1974, durante a ditadura militar do país,  governo de Médici, foi um período marcado pelo uso sistemático de meios violentos como a tortura e o assassinato.