O protagonismo indígena e as relações interétnicas nas Américas

Lançamento e-book Museu Goeldi

Agência Museu Goeldi 01/07/2019

Texto: Erika Morhy

O e-book “Desafiando Leviatãs: experiências indígenas com o desenvolvimento, o reconhecimento e os Estados” é uma publicação do Museu Goeldi e reúne 13 artigos de cientistas sociais indígenas e não indígenas, que abordam a temática em cinco países do continente. A obra é de acesso gratuito e permite ao leitor transitar entre Antropologia, Sociologia, Ciência Política e Direito, oferecendo um conhecimento robusto, construído de forma colaborativa.

_____________________________________________________________________________

Agência Museu Goeldi – Imponente, a figura do Leviatã atravessou séculos permeando não só a mitologia e a literatura bíblica, mas tem navegado por páginas de obras científicas clássicas e contemporâneas. Do filósofo Thomas Hobbes, no século XVII, ao antropólogo David Maybury-Lewis, no século XX, o monstro aquático é a metáfora de um Estado soberano, ao qual os diversos grupos sociais se submetem para garantir uma ordem social por ele determinada. O livro virtual “Desafiando Leviatãs: experiências indígenas com o desenvolvimento, o reconhecimento e os Estados”, que tem selo do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), permite ao leitor mergulhar em alguns processos emblemáticos dessa relação. O lançamento será nesta quarta-feira (3), durante o 3º Congresso Internacional Povos Indígenas da América Latina (Cipial), em Brasília.

Leia Matéria completa >> Museu Goeldi

Fazendo Arte com os Suruí

No meio da mata, fotógrafo francês faz projeção 3D mapping para índios Suruís


O fotógrafo francês Philippe Echaroux retratou  índios Suruí em Rondônia para o projeto “A Floresta de Sangue”, e fez projeção 3D mapping dos personagens indígenas como forma de denunciar o desmatamento.

echaroux3

suruicc811

echaroux4

echaroux9

echaroux6

echaroux8

echaroux1

echaroux2


Conheça a etnia >>    Surui Paiter


Première Mondiale: du Street Art au coeur de la Forêt Amazonienne – World First Street Art in the Rainforest. from pays-imaginaire.fr on Vimeo.
>>Philippe Echaroux

Kararaô 1989

História
A Índia Kayapó Tuíra passa o terçado (facão) no rosto de José Antônio Muniz Lopes, da Eletronorte, em protesto contra a construção da hidrelétrica de Kararaô, hoje Belo Monte.
A Imagem histórica de Paulo Jares, foi feita durante a cobertura do I Encontro das Nações Indígenas do Xingu, Pa, 1989 .
.

Mais sobre o fotógrafo Paulo Jares >>

Jogos Mundiais dos Povos Indígenas

Embratur lança vídeo dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas

Imagens Jogos Indígenas  >> Acervo H –  Jogos Indígenas

Cores do Kuarup

O Kuarup de Eraldo Peres

Para ver mais do Eraldo
logonovositefundotransp3eraldoperes7

Rio Negro Território Indígena

Ensaio produzido durante a expedição para criação do território indígena do alto e médio rio Negro no Amazonas
1997
Fotos Paulo Santos

Mais imagens Territórios Indígenas  >> Acervo H

Sangue dos Yanomami volta ao Brasil

Amostras que estavam nos Estados Unidos serão devolvidas em celebração nesta sexta-feira, 3 de abril, na aldeia Piaú/AM, com a presença de autoridades do Ministério Público Federal, Itamaraty e Funai.

A Hutukara Associação Yanomami (HAY) está organizando a devolução do sangue que foi coletado nos anos 1960 e 1970 por pesquisadores americanos e levado para os Estados Unidos sem o consentimento do povo Yanomami. A aldeia escolhida para celebração fica na região do Toototobi, Amazonas, onde se concentra boa parte das pessoas que teve seu sangue coletado. Durante a cerimônia haverá um ritual funerário com as amostras de sangue dos Yanomami que não estão mais vivos.
Ler mais >> Sangue dos Yanomami volta ao Brasil após mais de 40 anos
Fonte: Instituto Socioambiental-ISA e Programa: Rio Negro
Os Yanomami                

Reportagem Odair Leal.

Direitos indígenas em xeque: ambientalistas x ruralistas no Congresso Nacional

Parlamentares, representantes de ONGs, organizações indígenas, indigenistas e quilombolas voltam a discutir estratégias para enfrentar, no Congresso Nacional, a proposta de mudança na Constituição que transfere do Executivo para o Legislativo poder de demarcar Terras Indígenas e Territórios Quilombolas, bem como criar Unidades de Conservação, alterar limites e a recategorização previstas no SNUC. A proposta chegou a ser arquivada no final do ano passado após uma intensa campanha dos movimentos sociais e ambientalistas, mas retomou com força na atual legislatura. Ler mais

Índio Cinta Larga, Espigão do Oeste , Rondônia Brasil.
Foto Paulo Santos, 2004

As Cores do Mago

ERALDO PERES


Fotógrafo documentarista e jornalista  Eraldo Peres  da Silva é um dos mais talentosos e versáteis fotógrafos brasileiros.

Kuarup, povos da luz. Aldeias Yawalapiti e Kamayura.